Home / Portugal / Lisboa / Acessibilidade em Lisboa: dicas práticas!

Acessibilidade em Lisboa: dicas práticas!

Passeios turísticos comuns podem se tornar um tormento para pessoas com mobilidade reduzida, principalmente pra quem é cadeirante. À primeira vista, Lisboa é uma dessas cidades, mas não é necessário preocupação ou desânimo. A capital de Portugal tem se esforçado bastante para promover a inclusão de pessoas com deficiência e a acessibilidade em Lisboa tem melhorado muito nos últimos anos.

Portugal é um desses países com muitas cidadezinhas históricas que se mantém com muita vitalidade e renovação. Sua capital, Lisboa, consegue unir esse ar de séculos passados com a modernidade atual sem grandes esforços, é só caminhar pelas suas ruas que você irá sentir os contrastes agradáveis.

Existem bairros, notadamente os mais antigos e os mais altos, onde fica realmente difícil para cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida passear pelas ruas e calçadas, mesmo com ajuda. Afinal, ladeiras, calçadas estreitas e ruas de paralelepípedos são bem comuns. Por exemplo, Alfama, Chiado ou Bairro Alto. Nestes casos, é mais fácil ir com algum transporte e visitar pontos específicos.

Em outras regiões, porém, como as mais novas e com poucas ladeiras, pode-se passear com mais facilidade. São elas Belém, Parque das Nações, Rossio e a famosa Baixa de Lisboa.

Confira aqui no Turista Profissional as informações sobre a acessibilidade em Lisboa com mais detalhes.

onde ir em lisboaMosteiro dos Jerônimos, em Belém

Acessibilidade em Lisboa: dicas práticas!

guia de lisboa

Acessibilidade no aeroporto de Lisboa

Geralmente, os aeroportos europeus têm uma assistência especial para deficientes, sejam pessoas com cadeira de rodas ou mobilidade reduzida, como idosos, por exemplo. O ideal é que a pessoa informe com antecedência à companhia aérea da necessidade de ajuda para que o aeroporto de destino já esteja ciente de que tem que estar preparado quando o passageiro desembarcar.

Especificamente em Lisboa, o aeroporto é moderno e dotado de rampas de acesso em várias áreas. Existe também um serviço específico de ajuda a pessoas com necessidade, chamado MyWay. Você encontra mais informações no site oficial.

Leia também: Roteiro de 7 dias em Lisboa e arredores (e-Book)

aeroporto Lisboa

Transporte público

O transporte público de Lisboa ainda está se adaptando, portanto, as opções não seguem um padrão. Fique atento, pois nem todos os ônibus terão fácil acesso, mas o fato é que a maioria já está adaptado.

O metrô de Lisboa pode ser considerado também parcialmente acessível, pois há elevadores na grande maioria das estações, mas o desnível entre o vagão e a plataforma talvez faça com que o cadeirante precise de ajuda para embarcar.

Os chamados comboios (trens) possuem um Serviço Integrado de Mobilidade (SIM), que dá assistência na viagem, além de informações sobre a acessibilidade das estações.

☛ Leia também: Metrô de Lisboa: tudo o que você precisa saber para usá-lo

andar com bebê em Lisboa

Portugal Acessível: o site da acessibilidade do país

Portugal é um país que está se esforçando para atender a todos. Uma das provas disso é um site chamado Portugal Acessível, que foi desenvolvido pela Associação Salvador e é um guia perfeito para quem precisa consultar quais locais dispõe de acessibilidade.

Além do site, existe o aplicativo para celular, que, quando acessado, indica quais locais das proximidades se encaixam neste padrão. Dá para buscar, por exemplo, restaurantes com banheiros adaptados e estabelecimentos com rampas de acesso.

Leia também: Seguro viagem é obrigatório para a Europa?

Veja o vídeo sobre o app do Portugal acessível:

Lisboa para Todos: o guia de acessibilidade em Lisboa

E os portugueses não param por aí! Além do site Portugal Acessível e do app para celular, existe ainda um guia especialmente para Lisboa, o chamado “Lisboa para Todos”. Ele é um guia de bolso que funciona como uma versão menor e mais detalhada do Portugal Acessível, direcionado à Lisboa.

O guia conta com uma listagem de hospedagens, lugares para comer, detalhamento de acessibilidade nos transportes e tours e, o principal e mais bacana, mapinhas das regiões turísticas com indicações da acessibilidade! São 18 pontos turísticos listados, mais algumas regiões aos arredores de Lisboa, além de praias.

O guia faz parte do Plano de Acessibilidade Pedonal, desenvolvido pela Câmara Municipal de Lisboa, pelo qual técnicos especializados visitaram locais e serviços para analisar se eram compatíveis com os requisitos mínimos de acessibilidade exigidos, para poder fazer parte da listagem.

Nos locais turísticos mais famosos foram criados percursos para cadeirantes, sendo testados por pessoas nestas condições, o que de fato garante a funcionalidade.

acessibilidade em Lisboa

No guia tem também alguns pontos que não são tão acessíveis assim, mas que devido à importância histórica e cultural, não poderiam ficar de fora. Mesmo assim, há as devidas sinalizações e avisos, portanto, sem sustos, dá pra se preparar antes de ir! O guia pode ser acessado por aqui!

Os mapas são indicados por símbolos e cores e neles encontramos dois tipos de acessibilidade: a de cor verde indica onde é possível o portador da necessidade agir de forma autônoma, enquanto o percurso laranja já exige um auxílio de terceiros. Um conjunto de símbolos é utilizado pelo guia para indicar detalhes como tipo de piso, inclinações, existência de banheiros adaptados, estacionamento, entre outras coisas.

Pesquise também: Pacotes promocionais para Portugal

Regiões turísticas listadas, ou seja, acessíveis!

Belém

É um bairro em Lisboa bastante famoso e situado perto da região central. É considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO e lá é possível visitar o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, com arquitetura da época do Grande Império Português.

É lá também que você encontra a o Padrão dos Descobrimentos, a Praça do Império, o Centro Cultural de Belém, Museu dos Coches e o Pastel de Belém.

Torre de Belém Lisboa

Cais do Sodré

O Rio Tejo é o rio de Lisboa e o Cais do Sodré é a região portuária. Ficou por muito tempo bastante degradada, mas agora é uma das regiões mais badaladas da cidade, com restaurantes, barzinhos, música e dança. Passe pela agitada Rua Augusta, pelo Terreiro do Paço, Praça do Comércio, edifício Paços do Concelho, Museu do Dinheiro e o monumento nacional Muralha D. Dinis.

Parque das Nações

É a região mais moderna de Lisboa e o destaque vai para a arquitetura contemporânea. O Pavilhão de Portugal e a Galeria do Oriente, o Oceanário, o Casino Lisboa e a casa de shows Meo Arena são alguns dos locais que contam com acessibilidade em Lisboa, no Parque das Nações.

Jardins e Miradouros

Os jardins e miradouros de Lisboa são bem famosos e não podem faltar no roteiro de quem visita a cidade. São regiões ótimas para um passeio com desfrute da natureza, além de muito agradável para um descanso.

Aqui, a acessibilidade é um pouco mais complicada, pois os pisos são irregulares e há algumas inclinações, mas nada que, com ajuda, não dê para resolver. Alguns dos locais: Jardim da Estrela, Miradouro de Santa Catarina (Adamastor), Miradouro de São Pedro de Alcântara, Jardim do Cerco da Graça.

o que fazer em Lisboa

Serviços acessíveis

Museus de Lisboa

É importante ir a museus quando se está na Europa, afinal, um continente com tanta história não podia deixar de ter um museu a cada esquina.

No caso de Lisboa, os museus estão procurando melhorar sua acessibilidade cada vez mais e, entre os que já contam com as mudanças, temos: Museu do Oriente, Museu Nacional de Arte Antiga, Museu Nacional do Azulejo, Museu de Lisboa (Casa dos Bicos, palácio Pimenta e Santo Antônio), Museu do Aljube – Resistência e Liberdade e Museu do Teatro Romano.

o que fazer em LisboaAproveite as estações de metrô acessíveis e chegue em algumas das principais atrações

Tours pela cidade

Há tours com veículos adaptados que são ótimas opções para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Tanto o transporte quando os percursos são acessíveis e, é claro, os banheiros. Por exemplo, os tours: City Sightseeing Lisboa e Carristur – Yellow Bus.

Onde comer em Lisboa

A gastronomia é um ponto muito importante em viagens. Além de fazer parte da cultura e ser importantíssima para conhecer melhor o local, quem não gosta de comer bem, não é mesmo? Especialmente em Portugal, país conhecido mundialmente também pela sua gastronomia maravilhosa.

Em Lisboa os frutos do mar são encontrados com facilidade, devido à proximidade da cidade com o mar, e a cozinha mediterrânea é o carro chefe.

A acessibilidade em Lisboa para comer pode ser encontrada em uma lista grande no guia “Lisboa para Todos”, citado anteriormente.

Alguns locais indicados são: Restaurante Atlântida, Open Brasserie Mediterrânica, Falstaff, A Fábrica de Santiago, Restaurante Navegadores e Delfina – Cantina Portuguesa.

☛ Leia também: Onde comer em Lisboa: Mercado da Ribeira

Lisboa com criançasO Pastel de Belém é bem acessível a cadeirantes

Onde dormir em Lisboa

Assim como onde comer, o “Lisboa para Todos” possui uma lista de acomodações com acessibilidade. Entre tantas opções, alguns nomes: Inspira Santa Marta Hotel, Hotel Marquês de Pombal, Hotel Mundial, Altis Belém Hotel & Spa Hotel Santiago de Alfama.

Hall do Hotel Inspira Santa Marta

Pesquise aqui outras opções de hospedagem em Lisboa com comodidades para hóspedes com mobilidade reduzida

De forma geral, Lisboa está atenta e empenhada em melhorar a questão da acessibilidade, fazendo várias reformas e adaptações nos espaços públicos, o que incentiva os espaços privados, como hospedagens, lojas e restaurantes a se adequarem também.

O guia “Lisboa para Todos” é uma ótima iniciativa e é indicado para todos que planejam visitar a cidade e necessitam dessas informações. Nele estão listados muito mais estabelecimentos, além de outros detalhes que não foram citados aqui, não deixe de consultá-lo.

Boa viagem!

* Texto de Luciana Console

✈️ Continue sua viagem para Lisboa aqui:

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é obrigatório para a Europa. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e ache o mais barato e o melhor pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Booking.com

PLANEJE SUA VIAGEM CONOSCO:

                        

Leia também:

Sobre Turista Profissional

Este texto foi escrito por mais de um membro da equipe do Turista Profissional, ou pela nossa estagiária Luciana Console, com supervisão e edição final de Ana Catarina Portugal e Declev Reynier.

Leia também

Como usar o Google Flights: dicas práticas!

Como usar o Google Flights: dicas práticas!

Você está pensando em viajar de avião e quer descobrir rapidamente qual a melhor opção …

10 Comentários

  1. Que legal que Lisboa está se adaptando ao turismo acessível!!! Sempre que viajo, fico imaginando como que os cadeirantes visitam determinados lugares, pois não são nada acessíveis… Pelo menos alguns lugares estão fazendo as adaptações necessárias…

  2. Adorei o post de vocês. Super bem detalhado e completinho. Ainda não conheço Portugal, mas a Julia (colunista do 1001 Dicas) está por lá agora e ficou encantada com Lisboa e Cascais! 🙂 Eu achei bacana demais esse Plano de Acessibilidade. Acho que toda cidade, principalmente as mais turísticas, deveriam se preocupar com esta questão. Em Paris, por exemplo, diversos prédios e até mesmo hotéis sequer tem elevador. Tudo bem que a maioria das construções são antigas. Belas e históricas. Mas acho que muitos deles poderiam tentar se adequar em alguns aspectos né?

  3. Ótimo saber que, mesmo sendo uma capital super antiga, Lisboa está se atualizando e invertendo em modernização e acessibilidade.

    Esse guia e a app são ótimas maneiras 🙂

  4. Adorei o post! Muito bom ver que a cidade está se tornando cada vez mais acessível e preparada para receber os visitantes com necessidades especiais.

  5. Estou planejando uma viagem a Portugal com um casal de idosos e esse post não poderia ter vindo em melhor hora! Muito obrigada pelas dicas!!

  6. Adorei o post e a preocupação em divulgar esse tipo de informação que com certeza não deve ser de grande conhecimento público. Não conheço Portugal ainda mas está nos meus próximos planos!

    Abraços

  7. Que texto sensacional!!!! Útil e sensível, assim como este Portugal querido está buscando ser. Afinal, este mundo pertence a todos nós e portanto, todos merecem ser incluídos!!!

  8. Viviane Carneiro

    Que iniciativa maravilhosa e que post com ótimas dicas e super informativo! É muito bom saber que existem lugares que já se preocupam com o turismo acessível. Parabéns pelo post!

  9. Moro em Lisboa e passeio bastante pela cidade com a minha filha que é pequena e por isso ainda tem cadeira. Agora entendo a dificuldade que existe. Sinceramente não consigo perceber muito bem a evolução porque antigamente não ligava a isso.

  10. Olha, adorei muito seu post! Nós não temos problema com acessibilidade, mas sabemos que muitos sofrem e tem muita dificuldade. Muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *